Tags do dia:
Horóscopo
Mín: 17º Mín: 24º
Cidade
Conscientização

FAS realiza campanha contra a exploração sexual

Publicado
(Foto: Ricardo Marajó/ FAS.)

A Fundação de Ação Social (FAS) fará neste sábado (10/2), durante o carnaval da Avenida Marechal Deodoro, uma ação educativa contra o trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes. O trabalho começará às 14h no Baile Infantil Curitibinha e seguirá até as 24h no desfile das escolas de samba. 

Na blitz educativa, a equipe da FAS percorrerá a avenida, entre a Travessa da Lapa e a Avenida Marechal Floriano Peixoto, para orientar a população sobre a violação de direitos de crianças e adolescentes. Será distribuído material gráfico, composto por máscaras carnavalescas, leques, cartazes e folderes com o tema No Bloco da Alegria, Trabalho Infantil Não Tem Vez. As máscaras e os leques informativos trazem, no verso, um alerta contra situações de trabalho infantil e incentivam as denúncias. 

Além disso, serão distribuídas pulseiras de identificação, nas quais é possível escrever os nomes da criança e do responsável e o telefone de contato, para facilitar a localização dos familiares, caso ela se perca na multidão.

Esta será a quarta abordagem realizada pela FAS durante os eventos carnavalescos da Prefeitura, que começaram no último dia 21 e vão até segunda-feira (12/2). Segundo a diretora de proteção Social Especial da FAS, Cláudia Estorílio, as ações educativas têm o objetivo de prevenir situações de violação de direitos. “O trabalho infantil e exploração sexual de crianças e adolescentes são crimes e precisam ser combatidos e denunciados”, explica.

Denúncia

Caso seja identificada alguma situação, os técnicos e educadores sociais fazem a abordagem e orientam a criança ou o adolescente e, se possível, o responsável. Além disso, são coletadas informações. No próximo dia útil, o caso é comunicado ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para notificação obrigatória. Depois disso, equipes da FAS visitarão a família para novas orientações e, dependendo do que for encontrado, o acompanhamento passa a ser constante e o caso é informado à rede de proteção.

Para denunciar casos de trabalho infantil e exploração sexual de crianças e adolescentes, em Curitiba, basta ligar para o número 156, central de comunicação da Prefeitura com a população. Há ainda o 181, Disque-Denúncia do Governo do Estado, e o 100, Disque Direitos Humanos, do Governo Federal. As ligações são gratuitas.

Programação

As próximas ações serão realizadas no domingo (11/2), durante a marcha Zombie Walk, que sairá da Boca Maldita e seguirá até a Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico; e na segunda-feira (12), durante os shows do Psycho Carnaval, também na Praça Nossa Senhora de Salete.

 

Fonte: Prefeitura de Curitiba.

  • Imprimir
Comente
Comentários

Seja o primeiro a comentar.